segunda-feira, setembro 18, 2006


Teorias da conspiração

Neste quinto aniversário dos acontecimentos de 11 de Setembro tivemos a oportunidade de, graças a um rigoroso e imparcial documentário apresentado pela RTP, ficarmos a saber que os atentados terroristas afinal não passaram de uma encenação levada a cabo pelo Governo dos EUA para matar milhares dos seus concidadãos.

Mas não é tudo. De facto, o currículo de brutalidade e desumanidade dos dirigentes da plutocracia imperialista no poder em Washington é longo e remonta a muito antes da fraudulenta chegada de George W. Bush ao poder. Vejamos alguns exemplos das verdades que a propaganda neo-liberal do Sionismo não quer que se saiba.

Em 1912, na primeira e fatídica viagem do navio britânico 'Titanic', o comandante, consciente do perigo de icebergs naquela época do ano, decidiu redobrar a vigilância. Desta forma, pouco depois de partir da Irlanda, foi avistado de bordo do navio um submarino norte-americano, que seguiu atentamente o 'Titanic' durante alguns dias. Na mesma altura, uma flotilha de submarinos da Marinha dos EUA ter-se-á posicionado no alto mar, na rota do 'Titanic', alegadamente para exercícios, o que é bastante estranho já que é o último lugar onde um almirante alguma vez se lembraria de exercitar os seus submarinos. Quanto ao que se seguiu, já se sabe: um naufrágio e uma enorme perda de vidas humanas. Ou, pelo menos, é isto o que Washington nos contou.

Será que a presença dos submarinos no mesmo local do "naufrágio" do 'Titanic', supostamente causado por um iceberg, é apenas coincidência? E o iceberg, existiu realmente? Os relatos dos sobreviventes não são coincidentes. Alguns referem que o iceberg era do tamanho de um estádio de futebol, outros que era mais pequeno que uma mesa de bilhar. A Sra. Phelps, de Linconshire, declarou a um jornal que não chegou a ver nenhum iceberg mas antes um monte de chantilly, com fios de ovos e uma cereja cristalizada em cima, que se aproximou do navio a grande velocidade. Outro sobrevivente, o Dr. Mackintosh, descreveu o que viu como «um enorme ovo estrelado que tresandava a material explosivo» e que «cheirava distintamente a napalm». Mas também há relatos que não referem qualquer iceberg; Ali Abdul Mustafá, um emigrante proveniente da Palestina chegou mesmo a dizer que «É tudo mentira! O único gelo que eu vi nessa noite foi dentro do meu copo de whisky!».

Se não houve iceberg, então como se explica o napalm? Teria sido colocado dentro do próprio 'Titanic'? É de duvidar, pois nenhum armador que se preze usa um paquete na sua viagem inaugural para transportar napalm. Nem a lista dos materiais usados na construção do navio pelo estaleiro Harland & Wolff faz qualquer referência a napalm. Assim sendo, a única explicação é que foram os submarinos americanos que o levaram até lá. Antes da Primeira Guerra Mundial, os torpedos não eram dirigidos, e como a probabilidade de acertarem no alvo era pequena, o explosivo usado era o napalm. Um dos navios que prestou auxílio aos náufragos foi um arrastão russo cujo comandante avistou por diversas vezes o que lhe pareceu serem periscópios de submarinos. Na mesma altura, um petroleiro norueguês escutou um pedido de auxílio em morse de um navio que se dizia atacado por submarinos americanos, mas não conseguiu identificar o navio em causa. No entanto foi à mesma hora e na mesma zona em que se deu o "naufrágio" do 'Titanic'. À chegada ao porto de Nova Iorque, o Dr. Mackintosh foi ameaçado pelos Serviços Secretos no sentido de mudar o seu depoimento, de forma a omitir qualquer referência a um ovo estrelado.

Em 1755, Portugal foi atingido por um terrível tremor de terra, que causou milhares de mortos, sobretudo em Lisboa. Seguiram-se incêndios e por fim um maremoto devastador. Isto ocorreu poucas semanas depois do governo português declarar que recusaria o uso de bases militares nos Açores em apoio de uma qualquer guerra no Médio Oriente. Nunca foi devidamente esclarecida a relação entre o tremor de terra e o maremoto. Aliás, e a ser verdade, este terá sido o primeiro caso na História em que uma cidade é atingida por um maremoto depois de um sismo. Segundo os relatos, os edifícios das embaixadas em Lisboa foram todos atingidos, em maior ou menor grau. Mas não há registos de qualquer dano na embaixada dos Estados Unidos. Será preciso dizer mais?

Em 2004, em Miami, foi encontrado morto em sua casa Franklin Cartwright, de seu verdadeiro nome Feliciano Morales, um ex-agente da CIA de origem polaca. Morales tinha sido expulso da agência pouco tempo antes, por ter fornecido planos de armas bacteriológicas à Al Qaeda. Há quem diga que foi usado como bode expiatório de uma operação levada a cabo sob as ordens directas de Donald Rumsfeld. Morales tentou chantagiar a CIA para o indemnizar, ameaçando tornar público um dossier secreto sobre a «Operação Jurassic». Segundo um blog sediado no Paquistão, o dossier revelava as responsabilidades de George W. Bush na operação da CIA que levou à extinção dos dinossauros.

Já em 1990, um relatório da NSA dava conta da penetração de células de fundamentalistas islâmicos (antigos mujahedines afegãos apoiados pela CIA) entre a comunidade dinossaura da Costa Leste, e de que alguns dinossauros estariam a treinar unidades de elite da Guarda Republicana de Saddam Hussein em tácticas terroristas. A solução encontrada pela Casa Branca foi a extinção dos dinossauros num campo construído para o efeito em Porto Rico. A Solução Final contou com o auxilio de propaganda anti-dinossaura na forma dos filmes «Jurassic Park», de Steven Spielberg, destinados a denegrir os dinossauros junto da opinião pública, animalizando-os e apresentando-os como indivíduos agressivos e maléficos que seria justo eliminar. As filmagens foram realizadas na América do Sul. Hoje quem está no poder na Bolívia é um homem chamado Morales.

Naturalmente que isto não é apenas uma coincidência.

Bom, já chega por hoje. Tenho mais que fazer. Já estamos a meio do mês e ainda não li o Le Monde Diplomatique. Até amanhã camaradas!

1 Comentários:

At sábado, 17 de janeiro de 2009 às 21:46:00 WET, Blogger wanderson said...

o napalm foi inventado em 1942.. e o titanic em 1912.. só isso que eu tenho pra falar! :P

 

Enviar um comentário

<< Início do Blog