sábado, julho 02, 2005


Será inutil a defesa de um país pequeno ?

Quem acha que um país pequeno não precisa de Forças Armadas, porque a defesa é inútil, deve olhar para a situação da Suiça, durante a II Guerra Mundial.

Completamente isolada e cercada por potências do eixo e seus aliados, a Suiça não tinha praticamente defesa possível perante as forças de Adolf Hitler, que tinham planos para ocupar a Suiça.

No entanto, a Suiça nunca foi atacada pela Alemanha e muito menos ocupada.

O que aconteceu?

O que aconteceu foi que a Suiça tinha preparado um sistema defensivo baseado nas montanhas, que embora exigisse a retirada da maioria dos seus meios militares de mais de 67% do país, e abandonasse mais de 80% da população, permitia uma continuada e se necessário demorada resistência às forças alemãs.

A mais poderosa máquina militar produzida por um país da Europa Ocidental, a Alemanha de Hitler, foi de facto parada pelo exército de um país com menos de 5 milhões de habitantes.

Os alemães, não atacaram a Suiça, por causa do seu poder, mas por causa das características do terreno, formação e armamento do exército suíço (adequado à montanha). Os suíços tornariam a invasão do seu país, tão cara e custosa aos alemães, que era preferível manter a Suiça independente, mesmo que fosse um espinho no meio da Europa ocupada.

Os alemães calcularam o custo de tomar a Suiça, em 200.000 baixas.

Portugal não tem os Alpes.

É verdade. Quando transpomos a realidade Suiça para a portuguesa, verificamos isso. No entanto, a Suiça não tem realidades como os Açores. A Suiça não tem mar, e não o podia utilizar para permitir uma defesa em profundidade. Não podemos transferir a população para os Açores ou para a Madeira, mas também os Suíços não a podiam transferir para as montanhas.

Mas a verdade é que, não é necessário ter um grande exército. Basta ter um pequeno exército, preparado, armado e moralizado. Os Suíços estavam conscientes de que podiam defender o seu país, porque estavam conscientes de que podiam vender muito cara a sua derrota. Isto, associado ao sistema de exército miliciano existente na Suiça, levou os alemães a cancelarem e finalmente a desistirem de atacar aquele país.

Portugal, não tem mas pode e deve ter, meios para potenciar as suas vantagens estratégicas resultantes, quer da configuração do seu território continental, quer da sua profundidade atlântica. Com relativamente poucos meios, essa capacidade pode ser enormemente aumentada. Desde que haja vontade e coragem para admitir que os países não têm aliados, mas apenas interesses, e que os aliados de hoje, podem ser adversários amanhã, como o foram ontem.

O armamento ou rearmamento das Forças Armadas, deve ter em consideração esta necessidade.

1 Comentários:

At quinta-feira, 5 de junho de 2008 às 19:15:00 WEST, Blogger Elton said...

Hitler podia desaguar no centro da suiça centenas de milhares de soldados aerotransportados sitiar as principais cidades suíças e isolar a guarda suíça nas montanhas sem suprimentos. Poderia também fazer um bloqueio aos suiços e fazê-los ficar isolados sem alimentos no interior do país e foprçá-los a capitular em favor da alemanha. Além vários outros motivos, listo dois primordiais para que Hitler não tenha atacado a suiça:(1) a suíça nao tinha nada a oferecer à máquina de guerra alemã (ferrovias estratégicas para a guerra, alimentos, minerais e combustíveis) porque se tivesse hitler a teria invadido seguramente, (2) a suíça era o depositário seguro e calado da fortuna proveniente dos espólios dos judeus pelos nazistas, tesouro esse que, em alguma parte, ainda se encontra nos cofres dos bancos suiços.

 

Enviar um comentário

<< Início do Blog